Os rótulos são muito mais do que design. Apreender a ler os ingredientes faz com que consumidor não seja enganado.

Se tem uma coisa útil para se aprender sobre produtos industrializados, é como ler os rótulos das embalagens. A industria alimentícia é a que possui leis mais bem definidas e (eventualmente) fiscalizadas. Acho que a maioria de nós se lembra do episódio do azeite de oliva, onde somente no Brasil se vendia mais azeite virgem português do que toda a produção de Portugal!

supermarket11

É claro que não estamos livres de ser enganados, pois a empresa pode mentir, ou emitir, dados indesejáveis das embalagens, mas assim fica a mercê da fiscalização, como no caso dos azeites. Importante é então, primeiro, conhecer e confiar na empresa de qual você esta comprando o produto, e depois, ler os ingredientes do rotulo.

A segunda coisa mais importante que você deve saber é que os ingredientes do produto, ou do alimento, (vale para cosméticos também) são escritos em ordem decrescente, ou seja, do ingrediente que tem em MAIOR quantidade para o ingrediente que tem em MENOR quantidade.

Veja como funciona na prática:

 

Na famosa bisnaguinha integral, o ingrediente mais presente é a farinha de trigo comum enriquecida com ferro, e não a farinha INTEGRAL como dá a entender na embalagem do alimento, onde vem escrito: Bisnaguinha Integral. E o terceiro e quarto ingrediente do alimento (pasmem) é o açúcar! A frutose também é um açúcar.

Outra coisa importante para ficarmos atentos é em relação a quantidade de açúcar presente em algumas bebidas como refrigerantes e sucos de caixinha (muitas vezes destinados ao publico infantil) onde geralmente o açúcar é o primeiro ingrediente da lista. Existe mais açúcar em determinadas bebidas do que água, ou a bebida em si, como no caso de sucos.

O tamanho da lista de ingredientes também é uma questão a se notar: quanto menor a lista provavelmente melhor será o alimento, com menos conservantes, menos processado e mais natural. Isso vale também para a quantidade de ingredientes naturais (que podemos entender mais ou menos do que se trata) X ingredientes químicos, com siglas e nomes muito complexos. Alguns alimentos contém corantes e aromatizantes artificiais que é melhor evitar.

Ainda em relação aos alimentos, outra dica é preferir alimentos e produtos que não tenham uma validade assim tão longa. Isso porque provavelmente esse alimento têm muitos conservantes em sua fórmula.

Vamos ver agora como funciona a leitura de ingredientes nos rótulos de cosméticos:

GRANADO

Como podemos ver nesse sabonete para o rosto, o primeiro ingrediente é o lauril sulfato de sódio (SODIUM LAURYL SULFATE) que é prejudicial à pele e ao cabelo, além de ser poluente para o meio ambiente, pois é um adstringente muito forte (e barato) que retira toda a oleosidade natural da pele, deixando ela ressecada e desprotegida a agentes externos.

Um outro exemplo de cosméticos, é esse shampoo, que não tem sulfatos nem parabenos, mas esta longe de ser um produto natural, porém o primeiro ingrediente da lista é o argania spinosa kernel oil, o óleo de argan.

shampoo

Agora é só ir com mais tempo, e paciência, ao supermercado.